Nº 29                                                             Abril de 2006

Dia Internacional da Catalunha Exterior 2006



Com o objetivo de recordar os milhares de catalães que vivem fora da Catalunha, no próximo domingo dia 23 de abril será comemorado o Dia Internacional da Catalunha Exterior 2006.

O Dia Internacional da Catalunha Exterior é uma iniciativa da Federació Internacional d’Entitats Catalanes (FIEC), que agrupa a maioria dos centros e associações catalãs do exterior. Na Trobada de Casals Catalans del Con Sud d’Amèrica realizada em 1997 em Mendoza (Argentina), a FIEC (www.fiecweb.org) apresentou a proposta de instituir essa celebração. A proposta foi aprovada pelas comunidades catalãs da América, da Europa e do resto do mundo. No ano de 1998 celebrou-se pela primeira vez o Dia Internacional da Catalunha Exterior.

Em 4 de março de 1999, o Parlament de Catalunya aprovou uma resolução que declarava oficial a comemoração, com o seguinte texto: “ O Parlamento da Catalunha insta o Governo a instituir oficialmente a celebração do Dia Internacional da Catalunha Exterior na data de 23 de abril , Dia de Sant Jordi, ou no domingo seguinte se a data não coincidir com um domingo, e no marco de suas competências dar destaque público a esta comemoração”.Assim, o Governo da Catalunha (Generalitat de Catalunya), na sua reunião de 6 de abril de 1999, declarou oficial a celebração.

Desde a criação do Dia Internacional da Catalunha Exterior, a FIEC edita a cada ano um cartaz comemorativo. Este ano, o cartaz é obra do famoso artista catalão Antoni Tàpies.Nas edições anteriores, o cartaz do Dia Internacional da Catalunha Exterior foi produzido pelos artistas Ràfols Casamada (1998), Antoni Clavé (1999), Josep Guinovart (2000), Chandal Ripol (2001), Roser Capdevila ( 2002), Sergi Mas (2003), Maria Girona (2004) e Pilar Alférez Pinós (2005).

Por outro lado, este ano se cumprem dez anos de três feitos muito importantes para a Catalunha Exterior. Em primeiro lugar, a aprovação pelo Parlament de Catalunya da Lei 18/1996, “de relacions amb les comunitats catalanes de l’exterior”, que reconhece juridicamente pela primeira vez, a existencia das comunidades catalãs no exterior.Também fazem dez anos que foram iniciadas as emissões internacionais da Televisó de Catalunya. Foi também no ano de 1996 que se fundou a FIEC.

Durante os últimos dez anos, a Catalunha Exterior e a Catalunha Interior foram aproximando-se, em benefício mútuo.Foram muitos os encontros regionais que as comunidades catalãs de diversas partes do mundo realizaram, com a participação de altos representantes das instituições da nossa nação, o que permitiu que pudessem ver e viver pessoalmente a realidade dos catalães que, por diversas circunstâncias, vivem fora da Catalunha.

Em 29 de abril de 2004, a FIEC compareceu diante da comissão redatora da proposta de reforma do Estatuto de Autonomia da Catalunha, no parlamento catalão, para explicar as aportações que a Catalunha Exterior queria fazer ao texto do Estatuto. A Catalunha Exterior agrupa um coletivo calculado em 400 mil pessoas, das quais mais de 100 mil estão inscritas no CERA (Censo Electoral de Residentes Ausentes) e portanto podem votar em todas as eleições que são realizadas na Catalunha, no Estado Espanhol e no Parlamento Europeu.

Os grupos políticos do Parlament de Catalunya receberam muito positivamente as aportações que a FIEC fez e o texto aprovado em 30 de setembro de 2005 incluiu, pela primeira vez na história, uma referencia explícita aos catalães que vivem no exterior.

A referencia aos catalães do exterior, no texto do Estatuto de Autonomia de Catalunha que o Congresso dos Deputados aprovou em Madri no dia 30 de março deste ano não sofreu emendas.Agora fica a expectativa do que o senado espanhol fará. O texto atual do Estatuto de Autonomia da Catalunha reconhece a condição política dos catalães (artigo 7.2) aos que residem também no exterior e o artigo 13 fala especificamente das comunidades catalãs do exterior. É sem dúvida um avanço histórico que se inclua no Estatuto os catalães que vivem fora da nação.

Se finalmente for aprovada a atual proposta de Estatuto, o passo seguinte é conseguir uma circunscrição eleitoral própria, que Catalunha Exterior pede já faz muitos anos, e que já existe em outros países europeus. Nas recentes eleições realizadas na Itália, foi inaugurada a circunscrição para a coletividade italiana no exterior.

Mas, neste 23 de abril, dia de Sant Jordi, padroeiro da Catalunha, e Dia Internacional da Catalunha Exterior, o que nos cabe fazer, mais além de nossas propostas e reivindicações, é uma justa homenagem aos nossos compatriotas que vivem longe da nossa pátria, pois eles também fazem parte da nação catalã.



Ràfols Casamada (1998)

Antoni Clavé(1999)

Josep Guinovart (2000)

Chantal Ripol (2001)

Roser Capdevila (2002)

Sergi Mas (2003)

Maria Girona (2004)

Pilar Alférez i Pinós (2005)

Antoni Tàpies (2006)

Federació Internacional d’Entitats Catalanes (FIEC)
Barcelona, Abril de 2006.



 Mais...
- "infoCatalonia" - Boletim eletrônico do Catalonia

Com o apoio de :