Nº 27                                                             Janeiro de 2006

PERE TORT

1916 - 2006


Faleceu em 15/01/2006 o artista plástico catalão Pere Tort i Roig. Radicado no Brasil desde 1952, mais precisamente na cidade de São Paulo, foi um importante marco no nosso cenário artístico nacional e seu nome é hoje conhecido mundialmente em vários países da Europa, nos EUA, Japão e, é claro, na sua Catalunha natal.

Tive o privilégio de conhecê-lo, já a partir dos meus 14 anos de idade, quando comecei a trabalhar em um escritório de arquitetura na rua Barão de Itapetininga, onde ele também havia instalado o seu atelier de pintura.

Como tínhamos a língua em comum, era muito freqüente que ele me chamasse para conversar. Estas conversas resultaram em uma convivência amigável que se perpetuou até alguns meses antes de sua morte. Tais encontros acabaram por me despertar, desde cedo, uma certa inclinação pela sua arte, a pintura. Foi pelo seu incentivo que cheguei até a participar de alguns concursos. Entretanto, por motivos vários, acabei deixando esta atividade paralela de lado e me dedicando única e exclusivamente à profissão que abracei desde aquela época.

O Catalonia, entidade cultural da qual faço parte atualmente, teve a grande oportunidade de, em vida, prestar-lhe uma pequena homenagem expondo três de suas obras na exposição itinerante " l'Art Català do Brasil", um projeto cultural de 2005 que foi muito bem recebido pelo público tanto em São Paulo como no Rio de Janeiro.

Este, enfim, é nosso trabalho. Tornar conhecida a nossa arte e aqueles que são responsáveis pela sua criação.

Sentiremos tua falta, Tort, mas a tua obra estará sempre conosco.




Amposta inicia a Capital da Cultura Catalã 2006 tendo como objetivo a projeção internacional

Amposta, 15-01-2006

O espetáculo “Pont de cultures” realizado na emblemática ponte suspensa sobre o Rio Ebro, que foi assistido por cerca de três mil pessoas, no sábado à noite, foi o tiro de partida da Capital da Cultura Catalã 2006.

Momentos antes, o Conseller Primer (primeiro ministro) do Governo da Catalunha, Josep Bargalló, presidiu o Ato Oficial de Abertura da Capital Cultural de Amposta, realizado no auditório da Lira Ampostina, completamente abarrotado.Participaram da cerimônia o Alcalde (prefeito) de Amposta, Joan Maria Roig; Marta Cid, Conselheira (ministra) de Educação do Govêrno da Catalunha; Joan Aregio, presidente da Câmara de Tarragona, Xavier Tudela, presidente da Organização Capital da Cultura Catalã;Rodolfo Maslias, Secretário Geral da Rede Européia de Capitais Culturais; Xavier Sitjà, Alcalde de Esparreguera, Capital da Cultura Catalã 2005; e Xavier Sàez, responsável de cultura de Lleida, Capital da Cultura Catalã em 2007.

Baragalló destacou o reconhecimento europeu da Capital da Cultura Catalã e declarou que “hoje é um dia importante para a Catalunha e venho em nome da Generalitat para expressar a satisfação que indica a consolidação da capitalidade cultural, sobretudo porque existem capitais culturais em diversas partes do mundo e agora temos uma que é catalã, e que ajudará a internacionalizar a Catalunha.Além disso, sendo das Terras do Ebro, que é o lugar que possui o índice mais elevado de uso do idioma catalão”.

O Alcalde de Amposta, Joan Maria Roig, enfatizou a coesão social que a capital da cultura catalã significa para Amposta e a oportunidade que a cidade tem para divulgar a cultura das Terras do Ebro, além de enriquecer-se pelas aportações dos outros territórios de língua catalã. Roig detacou também i impulso que a capitalidade poderá dar à cidade em matéria de equipamentos culturais.

Xavier Tudela, presidente da Organização Capital da Cultura Catalã, manifestou que “se no ano 2004 Banyoles inaugurou a Capital da Cultura Catalã, e no ano passado Esparreguera consolidou o projeto, este ano Amposta deverá marcar a internacionalização da capital da cultura catalã e, conseqüentemente, a promoção exterior da nossa cultura”.

Por sua vez, Rodolfo Maslias, Secretário Geral da Rede Européia de Capitais Culturais, destacou o fato que o multi-culturalismo é a força da Europa. “O idioma, que é um instrumento chave da cultura, não tem fronteiras, e o catalão no as conhece, É um acerto desenvolver a capitalidade cultural como ponte de culturas.Europa necessita ponte de culturas”, concluiu Maslias.

Joan Aregio, presidente da Diputació de Tarragona, além de expressar a sua satisfação em participar na capitalidade cultural de Amposta, lembrou aos presentes que Tarragona é a candidata à Capital Européia da Cultura do ano 2016.

Xavier Sitjà, prefeito de Esparreguera, município da região do Baix Llobregat Nord, que passou o título para Amposta como referente cultural dos territórios de língua catalã, lembrou que “ser Capital da Cultura Catalã 2005 foi o fato mais importante da história de Esparreguera. A capitalidade cultural é um acontecimento anual que seja onde for que se realize, deixará marcas, como deixou na nossa cidade”.

Por último, Xavier Sàez, responsável de cultural de Lleida, cidade que será a Capital da Cultura Catalã 2007, expressou que a capitalidade cultural de Amposta será uma referência muito importante para Lleida 2007.

O programa de atividades de Amposta como a Capital da Cultura Catalã 2006 tem como base quatro âmbitos temáticos: patrimônio e criação visual, língua e criação literária, cultura popular, música, festa e sociabilidade e, Amposta, ponto de encontro cultural.

As atividades previstas, cerca de 200, serão muito diversificadas: exposições; encontros; convocatórias (prêmios, concursos, bolsas, ...) congressos e conferências; palestras e cursos; atividades musicais; espetáculos (teatro, dança..) e atividades nas ruas; atividades pedagógicas; gastronômicas; publicações; e outras apresentações, visitas a conjuntos monumentais, festas e atos festivos.

Amposta foi eleita Capital da Cultura Catalã 2006 em 20 de outubro de 2004, por um júri formado por Avel.lí Blasco, Reitor da Universidade das Ilhas Baleares; Josep Laporte, presidente do Institut d’Estudis Catalans; David Serrat, Reitor da Universidade de Vic, Francisco Toledo, Reitor da Universidade Jaume I, de Castelló, e Xavier Tudela, presidente da Organização Capital da Cultura Catalã

Além de Amposta, são também capitais culturais no âmbito internacional durante 2006 as seguintes cidades: Patras (Grécia), Capital Européia da Cultura; Córdoba (Argentina), Capital Americana da Cultura; e Olinda (Brasil), Capital Brasileira da Cultura.


Foto: Josep Bargalló fala ao público presente à cerimônia oficial de abertura da Capital da Cultura Catalã Amposta 2006, realizado em 14-01-06 no auditório da Lira Ampostina.


Divulgação:
Organització Capital de la Cultura Catalana
www.cccat.net


 Mais...
- "infoCatalonia" - Boletim eletrônico do Catalonia

Com o apoio de :